Quer ficar por dentro das novidades?

Cadastre-se ao lado e fique por dentro das novidades do Galo!

noticias

Rodrigo Lasmar define o lance que causou a saída do lateral do jogo como “pouco usual”; apesar de jogador ter caído sobre o joelho, o problema é na coxa

O Atlético-MG fez o dever de casa, venceu o Paraná por 2 a 0, no Independência (veja melhores momentos abaixo), e avançou às quartas de final da Copa do Brasil. O jogo, porém, teve um momento preocupante e nada positivo para o Alvinegro. Aos 22 minutos do primeiro tempo, Marcos Rocha se machucou sozinho em um lance no campo de defesa do Galo. Prendeu o pé na grama, fez “um movimento pouco comum” com o joelho esquerdo e sentiu a coxa. Imediatamente após cair no chão, fez um sinal para o banco de reservas pedindo a substituição.

Após a partida, o médico Rodrigo Lasmar avaliou a situação do lateral. Definiu o lance como “pouco usual” e disse que a avaliação mais precisa será feita nesta quinta-feira.

– Traumático, pouco usual, ele ficou com o pé (esquerdo) preso no chão. Isso fez um alongamento muito grande na musculatura da coxa (esquerda). Sentiu uma dor, sentiu um estalo. É uma situação que preocupa, vamos fazer um exame complementar para ver o que aconteceu, se houve uma lesão, o grau de uma possível lesão. Antes disso, é pouco provável que exista um diagnóstico definitivo. Vamos avaliar depois de 24 horas, aí temos uma posição definitiva.

LEIA TAMBÉM

Na saída do estádio, Marcos Rocha saiu andando sem dificuldade e sem nenhuma proteção no local da lesão. Rodrigo Lasmar vê como um bom indício, mas pede paciência para a avaliação mais precisa.

– É um bom sinal. É um dos indícios a favor da possibilidade de não ter tido uma lesão importante. É um dado positivo, mas por outro lado ele sentiu um estalo, um desconforto. Vamos aguardar, qualquer especulação agora é precoce. Precisamos aguardar um pouco mais, ter mais paciência. Acredito que amanhã (quinta) ou no mais tardar sexta-feira, teremos um parecer.

 A solução encontrada por Roger Machado para a lateral direita, como não tinha um jogador da posição no banco de reservas, foi deslocar o jovem volante Yago, que cumpriu bem a função até o fim do jogo. No elenco, os outros laterais direitos são Carlos César e Alex Silva. O primeiro está machucado, enquanto o segundo não pode jogar a Copa do Brasil pelo Galo, já que atuou pelo América-MG.
0 comentários

Deixe seu comentário

Este artigo não possui comentários